Grito Número Cento e Oito:

sábado, 16 de julho de 2011

DA FAGULHA AO SOL, DO SUOR AO TROFÉU

Fiz uma lista em papel pardo com o nome dos mil demônios que me atormentavam.
Incendiei o maior deles, um demônio verde de esperança mentirosa, e fiz das cinzas o fim do carnaval.
O segundo, menos forte, esfaquearei e farei das tripas coração.
E seguirei até o fim dessa lista maldita, até enfrentar o último e fazer de sua cabeça um troféu e celebrarei o fim de guerra.


3 comentários:

bruno di chico disse...

Lindo Desenho.
Eu também preciso esfaquear e queimar uns demônios, principalmente o da procrastinação.

Carol Andrade disse...

Lindo desenho mesmo, adorei o presente!E sobre o texto, acho q o demônio da esperança mentirosa é o pior de todos, faz com que nós nos elevemos e depois caiamos com a cara no chão, tô precisando incendiar uns demônios também! Você é sempre maravilho, amo te! ♥

Patrícia Lemmon disse...

Pelo menos acabou com o maior, a questão é: era o pior?

até rimou...