Grito Número Cento e Cinco:

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Manchas Velhas de Vinho

Fiz de uma velha receita ancestral mil tentativas.
Mudei os tonéis, a fermentação, as taças e a filtragem.
Tentei envelhecê-lo por décadas.
Desmotivado, desisti.
Agora entendo que as uvas verdes jamais se tornarão vinho tinto.

5 comentários:

Nath disse...

Gostei do texto,como sempre (:
E obrigada por ceder um cantinho pra divulgar meu blog,desculpa a dmeora em agradecer (:

Monique Burigo Marin disse...

Provar nas tuas palavras estes sabores é como estar mais perto de ti e dos parreirais. É envelhecer alguns minutos dentro de uma garrafa deitada no escuro.

Patrícia Lemmon disse...

Jamais.

Mateus disse...

Depois que as coisas se estabelecem fica difícil muda-las, por isso devemos tentar mudar algo enquanto podemos, o quanto antes. Muito legal o texto!

Dan Arsky Lombardi disse...

A moral desta história é que a ignorância levou o eu-lírico a jamais trocar as uvas, o que faria do vinho, tinto. A metáfora, no caso, são das próprias uvas, que no caso, sou eu.