Grito Número Cento e Quarenta:

terça-feira, 8 de novembro de 2011

MEMENTO MORI

É fato sabido que todas as pessoas tem problemas a serem superados. Um dos mais edificantes para elas é vencer uma morte iminente, ainda que o caminho mais suave seja morrer. Porém, existem problemas em todas as facetas da vida humana, na social, acadêmica ou amorosa. Viver é transpor as barreiras impostas pela vida. O suor da vida tem gosto adocicado.
Não é raro sabermos de uma história de um personagem da mundo real que superou grandes limites; uma doença, uma perda familiar ou uma árdua escalada até a conquista de um curso superior. Estas histórias cativam e inspiram muitos, principalmente os portadores de problemas semelhantes.
A vida balbucia entre o prazer e a dor, entre momentos de plumas e lâminas. Estes dois polos de sensasões são inerentes aos próprios caminhos da vida. Há séculos a filosofia estuda a necessidade do homem de buscar prazer e fugir da dor. Há quem diga que o martírio é o caminho do triunfo e que o mesmo dá mais sabor aos momentos posteriores de glória.
A máxima latina "memento mori" significa "lembre-te, homem, que um dia irá morrer". Um homem só inicia sua vida no dia em que descobre que ela logo mais terá fim. Aquele que quer se sentir vivo deve recordar desse lema dia após dia e com isso tomar o fôlego para vencer e superar os fracassos e entender, na mais bela epifania, que mesmo sendo sinuoso, oscilando entre a dor e o prazer, o melhor desta vida é viver.

---

"Tyler Durden: Escute aqui! Você tem que considerar a possibilidade de que Deus não gosta de você. Ele nunca te quis. Que provavelmente, Ele te odeia. Isso não é o pior que pode acontecer.
Narrador: Não é?
(...)
Tyler Durden: Dane-se a condenação, cara! Dane-se a redenção! Nós somos os filhos indesejados de Deus? Então que seja!
Narrador: OK. Me dá um pouco de água!
Tyler Durden: Escuta, você pode passar água na sua mão e fazer a queimadura piorar ou...
Narrador: [grita]
Tyler Durden: Olhe para mim... ou você pode usar vinagre e neutralizar a quimadura.
Narrador: Por favor, me dê... Por favor!
Tyler Durden: Primeiro você tem que se render, primeiro você tem que SABER... não temer... SABER... que um dia você vai morrer."

Diálogo da Queimadura Química - Clube da Luta

4 comentários:

Patrícia ♥ disse...

eu super adorei aqui !!

estou seguindo..
retribui??

beijos
http://momentosdapathy.blogspot.com
http://pathyoliver.blogspot.com

mfc disse...

É a realidade... e dela não sairemos vivos de todo!

Monique Burigo Marin disse...

Adoro este filme!
o texto me lembrou de alguns trechos do livro 1984: "Agora que se via como um homem morto, tornava-se importante continuar vivo o maior tempo possível".
"Enquanto os seres humanos permanecerem humanos, morte e vida serão a mesma coisa".

Patrícia Lemmon disse...

Vou indicar esse texto para alguns amigos.