Grito Número Cento e Trinta e Três:

domingo, 2 de outubro de 2011


ZUMBI DO MIOCÁRDIO

Meu coração é um navio negreiro
Que parte da África central
Quantos homens fortes e inteiros!
Quanto trabalho veemente em potencial!

Mas é fato que o caminho é traiçoeiro e o mapa falha
E parte dos negros morre ou se mata ainda na nau
A doença se espalha, e com toda gentalha...
É um escravo somente que combate o mal

Entre adaga e chicote o escravo foge no trote
Matando o vil capitão do navio
E foge por mata adentro

Foi este guerreiro escuro que tornou em mim o coração duro
Sofrido peito imundo e vazio
Mas com semente de flores bonitas por dentro



Ilustração de Joey Hx Core, que pediu para participar de um grito mudo.

1 comentários:

Marina Sena. disse...

bom texto moço. gosto da tua poesia.

até.

bjo, bjo, bjo...