Grito Número Cento e Noventa e Sete:

domingo, 24 de fevereiro de 2013

LUGAR CERTO


A gente tenta disfarçar a cara amarrada
Toma providência pra encontrar distração
A gente tenta acomodar o coração
Mas caixa é caixa, almofada é almofada...

1 comentários:

Mariana Bisonti disse...

Não sei se tem um jeito certo de interpretar esses versos, mas essa história de "caixa é caixa" fez eu me identificar. Hoje mesmo, fui definida assim, como uma caixinha, apoiada no chão, ciente de suas medidas, funções e apaixonada por uma nuvem que cada hora tem seu formato e vai aonde o vento levar. É sofrer, e é amar. Talvez a caixinha queira aprender a flutuar.